O próximo desafio
Mercado de crédito automotivo deve retomar crescimento mais expressivo em 2014 16/08/2013 04:15
» André Novais
Com perspectivas mais positivas em relação ao próximo ano, o mercado de crédito automotivo tenta encontrar o ponto de equilíbrio perante a alta inadimplência vista no ano de 2012. O PIB, menor do que o esperado nas previsões do primeiro semestre, aliado a queda da confiança do consumidor, são outros fatores importantes ao crescimento mais tímido do setor automobilístico em 2013. Porém, como avalia o superintendente executivo da Santander Financiamentos, André Novais, o desafio do momento às financiadoras é justamente privilegiar a rentabilidade, adicionando mais qualidade ao crédito.

ClienteSA - Como você avalia o mercado de crédito para o setor automotivo este ano? Como a atual conjuntura econômica está se refletindo neste cenário?
Novais: O mercado de crédito está mais aquecido para o segundo semestre do ano, mas comparado com o ano anterior antevemos uma queda por causa dos fatores econômicos do mercado como o PIB, onde a tendência aponta para um crescimento menor do que estimado no inicio do ano (PIB de 3% para 2%). Além disso, outro fator que determina este cenário para o mercado de crédito é a relação entre a queda da confiança do consumidor e o incremento na taxa de juros, que é desfavorável ao setor automotivo.

As financiadoras estão gerindo de forma eficaz o crédito automotivo, para assim acompanhar este mercado? Quais são os desafios do Santander?
Em meio ao cenário adverso, privilegiar a rentabilidade é o principal foco para as financeiras. Acompanhamos o mercado com promoções competitivas, tentamos chegar a um ponto de equilíbrio entre o prazo e o percentual de entrada e procuramos oferecer um crédito de qualidade que é o nosso principal desafio. 

Desta vez, quem é o alvo das financiadoras? 
O posicionamento das financeiras está na classe média, perceber-se, também, que existe um novo foco de atuação em classes mais altas, potencializando assim os financiamentos para automóveis de valores mais altos (segmento premium). 

Como os níveis de inadimplência estão afetando este mercado?
O mercado vem apresentando uma melhora na qualidade de ativos de forma geral. Um dos principais fatores foi a mudança na política de concessão de crédito aos indivíduos. Se priorizou créditos de até 48 meses de duração e se incrementou o percentual de entrada exigido. Esses dois fatores fizeram com que a qualidade das operações melhorasse. Na mídia, podemos detectar que uma redução da inadimplência de 3,5 % em julho de 2013, e quando comparado com 2012 se percebe uma queda de 5 %.

Quais são as suas perspectivas de crescimento deste setor para o próximo ano?
Se o governo mantiver a redução do IPI, a perspectiva para ao próximo ano é de uma menor queda comparada a 2013, se estima uma redução suave de aproximadamente 0,5% na carteira total de mercado. 


Matérias Relacionadas

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Mais Lidas
  • TVip »
Total de vídeos: »
http://www.portalcreditoecobranca.com.br